Arquivo

Archive for Setembro, 2010

O que é mais difícil no Poker?

Inicialmente tinha a ideia de conseguir fazer uma poll todos os meses. Com a falta de tempo para escrever percebi que fazer um questionário por mês era uma estimativa demasiado optimista 🙂
De qualquer maneira pretendo fazer mais polls assim que os temas forem surgindo. Depois da primeira poll onde deu para ficar com uma ideia dos stakes jogados pelos leitores do blog, este novo questionário vem mostrar o que cada jogador considera mais dificil neste jogo.

Primeiro que tudo quero agradecer a participação. Houve mais de cem respostas e cada leitor só podia escolher no máximo 3 opções.

Aqui fica o ranking definido pelos leitores sobre o que é mais dificil no poker e algumas sugestões em como abordar cada questão:

1º Conseguires encontrar as falhas específicas do teu jogo (24 votos)
– Este é um ponto essencial para qualquer jogador que queira compreender as suas limitações e saber o que tem a melhorar. O melhor a fazer para percebermos as nossas falhas é ter o nosso jogo “analisado” por outros jogadores. Sempre que possam peçam a um jogador mais experiente e que de preferência já tenha batido o stakes onde vocês jogam para vos ver jogar. Peçam ajuda na revisão de mãos e discutam cada passo da acção onde têm dúvidas. Tipicamente temos muito mais facilidade em compreender as falhas dos outros que as nossas… e no poker isto não é excepção.
Outro aspecto importante ao procurar ajuda para encontrar falhas no jogo é a pessoa a quem recorrem: idealmente a melhor opção é escolher um coach que esteja habituado ao processo de analisar e rever o jogo de outros jogadores e que consiga transmitir bem as ideias. Obviamente que o jogador a quem recorrem pode ajudar mesmo que não esteja habituado a fazer sessões de coaching, mas certifiquem-se que o jogador já bateu os stakes que jogam, e que compreenda bem o jogo quer na vertente prática quer na parte teórica. Nada pior do que mudar o que resulta e está a ser bem feito 🙂

2º Compreender o que tens de melhorar e adaptar para subires com sucesso para o próximo stake (16 votos)
– A subida de stakes pode ser das alturas mais complicadas para um jogador de poker. Muitas vezes ao subir de stakes não há informação sobre o estilo de jogo dos jogadores desse novo limite. Com o nível de agressividade a aumentar fica a ideia que todos os jogadores estão a fazer “moves” contra nós e que detectam facilmente que não pertencemos aquele stake.
A minha recomendação é que joguem tal e qual como estavam a jogar no limite anterior. Se resultava no limite anterior também resulta no próximo. Se acham que existe um ponto especifico do jogo que deve ser adaptado, então façam-no antes de subir de limites e “testem” o efeito dessa mudança nos stakes que dominam e estão confortaveis.
Para além dos critérios de bankroll o aspecto mais importante! na subida de stakes é sem dúvida a confiança que têm no vosso jogo. A melhor altura para subir de stake é quando estamos a destruir o stake anterior e estamos extremamente confiantes no que fazemos. Não recomendo de todo fazer a subida numa altura em que não se esteja “mentalmente” forte. Ter confiança no nosso jogo actual é o elemento mais importante para uma subida de stakes com sucesso.
Para além disso é nesta fase de mudança no poker que é mais importante ter acompanhamento de outros jogadores regulares que joguem em stakes iguais ou superiores.

3º Compreender conceitos de poker e aplicá-los enquanto jogas (15 votos)
Isto é o que considero a parte de estratégia do poker. Aqui ninguém tem desculpas, desde livros, videos e foruns de coaching… a informação está por todo o lado. Aqui é preciso dedicação e estudo! Há vários sites muito bons (Deuces Cracked, BlueFire, DragTheBar, CardRunners) com imensa informação. Se o problema é compreender conceitos de poker então acho que se deve esgotar estas fontes antes de se recorrer a um coach.

4º Conseguir parar quando se está a perder (13 votos), Não entrar em tilt por causa de bad beats (12 votos), Conseguir superar e ganhar confiança no teu jogo depois de um downswing forte (11 votos).
Estes são os aspectos psicológicos do poker. Há demasiadas coisas a dizer sobre a parte psicológica do poker e mesmo que quisesse não conseguia falar de todas aqui 🙂 Tentando resumir de uma forma muito simplista… devem sempre tentar separar a parte emocional do vosso jogo de poker. Sempre que jogam estejam totalmente focados no momento. Abordem sempre as decisões apenas com a parte racional e deixem as emoções para depois. Se não estão a conseguir gerir a parte emocional… parem o que estão a fazer e respirem fundo várias vezes e pensem no factor que vos está a destabilizar e aceitem-no. Quando isso não funciona só resta fazer uma pausa… se a pausa dura minutos, horas, dias ou semanas depende da situação e de cada um 🙂

Aspectos “menos” dificeis:
Gerir de forma segura a banca de poker
(7 votos)
Conseguir gerir a parte emocional relacionada com a quantidade de dinheiro que se perde numa sessão (3 votos)
Compreender e calcular as probabilidades associadas a uma decisão de poker (2 votos).
Apesar destes problemas terem menos votos não deixam de ser aspectos importantes.
Uma gestão de banca demasiado agressiva pode resultar num jogador “busto”.
Saber aceitar as perdas de uma sessão de poker “são ossos do ofício”… todos temos alturas que perdemos e quem julga o contário não está preparado para jogar poker.
Saber calcular probabilidades para um call correcto no poker é a difrença entre lucro ou perder muito $. Não dominar esta parte “teórica” do poker paga-se caro no longo prazo.

E termino aqui o resumo das respostas que deram ao questionário que esteve online no blog. Agradeço mais uma vez a participação de todos e se quiserem ver os resultados fica aqui o link. Espero em breve fazer uma nova poll e colocá-la online.

Mais uma vez… boa sorte nas mesas!

Categorias:Coaching, Estratégia, Geral